agosto 05, 2017

perguntas


© epsilon delta
fotografia digital


De onde me vens?

Do cheiro da terra molhada, após a chuva.

Do sentir dos pés a enterrar na areia mole, tapados pela espuma do mar maior.

Da alegria do cansaço das corridas ao nascer do sol.

Do som poderoso das ondas a escavar as rochas mesmo ao lado da minha praia.

Do silêncio bom de ficar em estaca a olhar a serra da pedra.

Do prazer de ser engolido pelo nevoeiro imaginando a nossa nuvem.

Porque te vejo eu em tudo o que amo?

Porque não te vejo eu?


6 comentários:

  1. Miguel, eu bem digo que há leis da física que não estão correctas, como é o caso da lei da impenetrabilidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :)
      uma excelente definição de amor Isabel:
      Dois corpos podem ocupar o mesmo espaço ao mesmo tempo
      Concordo portanto, que a lei da impenetrabilidade não está correcta.

      Eliminar
  2. Que lindo Miguel!
    Por norma, temos para nós que o Amor ganha corpo na imagem do ser humano que nos é oposto. Com o tempo tenho tomado a consciência, que a beleza do natureza que nos rodeia, tem a capacidade de extrair de nós emoções tão intensas, que as procuramos transpor para o rosto de um amor na figura de um ser humano.

    Beijinho Miguel

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho para mim que quando amas alguém a vês em tudo o resto que amas.

      Beijinho Sandra :)

      Eliminar
  3. O amor é difícil explicar, andamos há sécuos a tentar Miguel :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :)
      nem tenho essa pretensão, apenas vivê-lo.

      Eliminar